Boa e criativa dramatização, mas todos sabemos que é a mais pura e dura realidade de um grande número de docentes (e todos os outros trabalhadores) deste país.
Seria cômico se não fosse trágico...



Prefiro ser Professor!!!!!

Prefiro ser professor a vendedor; embora um vendedor ganhe mais dinheiro do que eu, não trocaria meu trabalho pelo seu. Ele vende máquinas de lavar, geladeiras, automóveis e outras coisas, porém eu “vendo idéias.”

Prefiro ser professor a secretária; embora a secretária tenha um escritório de peroba em algum gabinete de um grande executivo da indústria. Ela escreve cartas, porém eu traço destinos; ela manipula teclas, eu “comungo vidas”.

Prefiro ser professor a arquiteto; sem ignorar a satisfação de dedicar-se a grandes obras. O arquiteto ajuda a construir edifícios, porém “eu ajudo a construir caráteres”. Os edifícios duram alguns anos, “o caráter dura toda a vida”.

Prefiro ser professor a ser contador; porque ele se preocupa em anotar dados e em equilibrar contas, porém “eu me dedico a equilibrar vidas”.

Prefiro ser professor a músico famoso; ele faz vibrar as teclas de um piano, porém “eu faço vibrar as cordas do coração”.

Prefiro ser professor a oleiro; porque ele dá formas a objetos de argila, porém “eu dou forma a destinos humanos”.
Prefiro ser professor a intérprete; porque ele interpreta palavras e idéias, porém “eu interpreto motivos, propósitos e esforços”.

Prefiro ser professor a arqueólogo; porque ele desenterra tesouros sepultados, porém “eu descubro talentos”.

Prefiro ser professor a explorador; porque ele explora mares e terras desconhecidas, porém “eu exploro mentes virgens e descubro ilhas e continentes que são tesouros de possibilidades infinitas”.

Prefiro ser professor a estadista; porque ele tem a ver com cidadãos já formados, porém “eu tenho a ver com cidadãos em formação”.

Prefiro ser professor a orador; o orador colhe aplausos e admiração dos adultos, porém “eu agito mentes infantis para que saibam escolher corretamente e tenham pensamentos nobres”.

Prefiro ser professor a cientista; porque ele estuda as maravilhas das rochas, a beleza das estrelas, a glória do universo, porém, a mim, me cabe trabalhar com algo mais maravilhoso: a saber “arrancar harmonia dos corações, descobrir e desenvolver destinos humanos”.

(autor desconhecido)